Presos poderão ter que indenizar vítimas, pagar por estadia na prisão e perder o auxílio do INSS

Postado em 20/03/2017 14:42

A crise penitenciária que assustou o país no início de 2017 reacendeu o embate entre os defensores dos direitos humanos e aqueles que são contrários a qualquer tipo de benefícios para os presos. E, com ele, pipocam na Câmara dos Deputados projetos de leis que atingem diretamente a vida dos detentos e seus familiares.

O mais novo texto tratando do assunto foi apresentado no último dia 23 pelo deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP). O parlamentar quer acabar com indenizações em dinheiro, por danos materiais ou morais, pagas pelo poder público aos presidiários que estiveram em condições degradantes.

Se o texto for aprovado sem modificações, ficará proibido, de forma “irrevogável e irreversível”, esse tipo de indenização pelo poder público. E se o detento for reincidente, ele terá que indenizar a vítima ou seus familiares, em caso de morte. Caso o preso não tenha dinheiro para arcar com a indenização, será obrigado a prestar serviços comunitários depois de cumprir sua pena. Se o responsável pelo órgão público descumprir a lei, ainda sofrerá um processo administrativo.

O texto apresentado pelo deputado paulista é uma resposta a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), tomada uma semana antes, envolvendo um processo de ex-presidiário do Mato Grosso do Sul. Depois de cumprir uma pena de 20 anos em um presídio de Corumbá, o homem entrou na Justiça e assegurou uma indenização de R$ 2 mil por ter vivido em uma cela sem espaço para dormir, tendo que encostar a cabeça no vaso sanitário. O caso dele ainda ganhou repercussão geral, ou seja, vale para todas as ações semelhantes julgadas em instâncias inferiores.

O argumento dos ministros do STF é que o estado descumpriu o princípio constitucional da dignidade da pessoa humana. Não convenceu o deputado. “Esta decisão do STF, salientamos a máxima vênia, é no mínimo uma afronta ao povo honesto deste país, ao contribuinte, ao cidadão de bem que acorda cedo para garantir o sustento de sua família! Este sim, merece ser indenizado pelos desmandes e açoites que vier a sofrer e por que passa diariamente”, alegou o deputado e pastor evangélico, na justificativa do projeto.

“Quanto àquele que optou por uma vida pregressa ligada à criminalidade, que pague por seus atos e assuma as consequências de suas atitudes delituosas, e, não, em hipótese alguma, queira pleitear do estado indenizações por melhores condições dos estabelecimentos prisionais”, continuou. De fato, as condições dos presídios brasileiros não são as melhores.

Condições precárias


A organização não-governamental Human Rights Watch divulgou em janeiro um relatório com uma análise das políticas de direitos humanos em 90 países ao longo de 2016. Em relação ao Brasil, chamou a atenção da ONS as condições precárias do sistema prisional. O cenário foi classificado pela ONG como um “desastre”, com a superlotação, falta de comida e de água. Números oficiais apresentados pela entidade mostraram que 622 mil adultos estavam presos, 67% a mais do que as prisões comportam.

O documento citou alguns exemplos, como o Complexo de Curado, no Recife, em que presos ficavam com as chaves das celas. No Complexo Anísio Jobim, em Manaus – onde 56 detentos foram mortos no início deste ano –, facções criminosas dominavam o local. O Brasil foi apontado no estudo como um dos países com maior violência carcerária da América Latina.

Preso deve pagar por despesas na prisão

E por falar em indenização, o deputado Nelson Marchezan Júnior (PSDB-RS) também apresentou um projeto, em 2015, propondo que o estado cobre do preso as despesas com a própria prisão.  “Trata-se de cobrar daqueles que têm condições financeiras para indenizar e ressarcir o Estado pelos prejuízos que causaram à sociedade, ao mesmo tempo em que reduz a carga de cobranças tributárias sobre o cidadão de bem que cumpre com suas obrigações sociais”, alegou o parlamentar, para quem o projeto traz um novo “paradigma legal”.

De acordo com o deputado, dados do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) mostram que o Brasil gasta aproximadamente R$ 42 mil por ano com cada preso em um presídio federal – o dobro do investimento em cada aluno do ensino superior, que é de R$ 21 mil. Nos estados, o custo de cada preso chega a R$ 21 mil anuais.

Auxílio questionado

O pagamento do auxílio-reclusão é outro ponto que gera polêmica e é alvo de cinco projetos na Câmara dos Deputados. Atualmente recebem o benefício dependentes de segurados presos que tinham salário de contribuição para a Previdência de até R$ 1.292,43. É pago enquanto o segurado estiver preso sob regime fechado ou semiaberto e não receba qualquer remuneração.

No ano passado, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) gastou R$ 445,1 milhões com o benefício em todo o país. Três projetos modificam a Constituição Federal e preveem a extinção do auxílio-reclusão. Dois ainda determinam a instituição de um benefício assistencial de um salário-mínimo aos dependentes das vítimas de homicídio ou vítima que tenha ficado afastada do trabalho em razão da violência sofrida. Um deles foi apresentado pela deputada Antônia Lúcia (PSC-AC).

“Ainda que a família do criminoso, na maior parte dos casos, não tenha influência para que ele cometa o crime, acaba se beneficiando da prática de atos criminosos que envolvam roubo, pois a renda é revertida também em favor da família. Ademais, o fato do criminoso saber que sua família não ficará ao total desamparo se ele for recolhido à prisão, pode facilitar sua decisão em cometer um crime. Neste sentido, entendemos que é mais justo amparar a família da vítima do que a família do criminoso”, justificou a parlamentar no texto apresentado na Câmara.

Fonte: Estado de Minas

Sandra De Jesus Jesus, Fernando Barreto, Maurinei Gonçalves, Patricia Barros Marques, Alana Pauline Oliveira, Marcia Resende, Sonara Oliveira, Tony Dias, Wendel Soares, Cleiton Martins, Keilamar Maria, Marilene Fontana, Carlos Alberto, Wandeir Viana, Nilma X Tinho, Delca Conceiçao Angelo, Wellington Elias, Fabiana Costa, Luciana Rodrigues Rodrigues, Erika Bueno, Irani Maria, Karla Silva, Luciana Caldeira Ribeiro, José Ricardo, Daninha Paz, Tânia Dias Silva, Kássia Teixeira, Elisangela Ribeiro, Juliana Alves, Edlamar Ribeiro, Delcilei Silveira, Flávia Laranjo, Jonathan Lucas, Alice Costa Araujo, Leidiane Julia, Sergio Oliveira, Julio Silva, Daniele Cristina, Ronan Villar, Evilmar Efigenio, Jaquelyne Aparecida Gontijo Vaz, Michele Aparecida, Leid Rivilis, Fátima Alves, Felipe Gontijo, Cleber Borges, Andrea Batista, Lorrana Muniz, Felix Magalhães, Margarida Neves, Washington Pereira, Rian Carlos, Zizi Rorbacher, Amanda Reis, Simone Lopes, Thaís Silva, Rozangela Freitas, Laís Oliveira, Gabriela Mileib, Jhenifer Gomes, Magda Alves, Matheus Magalhães Fonseca, Lukao Franklin, Luisa Pinheiro, Maria César, Luiza Emanuelle, Silvane Silva, Cyda Silva, Elizabeth Alves, Leila Sousa, Renata Barreto, Evelyn Helena, Pemania Mania, Ale Borges, Athos Fernandes, Lu Amaral, Gustavo Galvão Cunha, Juninho Souza, Raissa Campos, Marco Antonio Martins, Lazara Galdino, Claudia Firmino, Douglas Gontijo, Araujo Luis Pereira, Gabriela Rios, Anna Luyza Reys, Marcely Ferreira, Leila Chagas Nv, Eduardo Souza Santana, Diego Amancio, Gustavo Cabral, Marta Aparecida Silva Melo, Kelly Oliveira, Anderson Ferreira, Glayson Morao, Mariana Figueiredo, Natalia Cristina, Káren Dias, Rodrigo Lima, Washington Simões Júnior, Cristiane Ribeiro, Elisa Duarte, Jackeline Nascimento, Jessica Soares, Fabio Guerra, Lanebmoraes Barbosa, Cristiano Dias Pereira, Pedro Martucci, Hugo Silva, Rafaela Sousa, Douglas José Gonçalves, Luana Manso, Leandro Franciscani Barros Barros, Ed Animall, Eduardo Valadares, Mirela Guimaraes, Mery Cardoso, Máyra Aquino, Inara Santos, Silvânia Simões, Paaty Tavares, Rayssa Silva, Lucas Gontijo, Jucelia Lacerda, Mariana Costa, Mateus Gonçalves, Juscelino Sebastião Alves, Paulo Lara, Rafael Silva, Rafael Mariano, Lediane Castro, Jaqueline Faria, Geralda Candida, José Ferreira, Fernando Almeida, Felipe Adriano, Cinthia Machado, Wender Kilder, Erica Santos, Luis Mauro, Nicole Rodrigues, Alnen Rodrigues, Nayara Alves, Cinthia Ribeiro, Renilda Aguiar, Uliana Nelia, Andre Arao de Castro, Jussara Cristina de Sousa, Lívia Balduíno, Jailson Marcos, Yuri Santiago, Lourival Cavalcanti, Patricia Oliveira, Ana Lúcia Teixeira, Regina Lamounier, Marta Maria, Telmo Carvalho, Djanira Orlanda, Lilian Kleinhappel, Marlon Reis, Tulio Emygdio, Liberio Cristiano, Laís Cecílio, Suelen Almeida, Antônio Marcos Fonseca Marcos, Neuza Ferreira, Flavia Fragoso Pires, Evaldo Ferreira, Carlos Silva, Euler Moraes, Thais Lacerda, Édia Aparecida, Marcia De Fatima Rocha, Ana Clara Figuerêdo, Carlene Jynwula, Karina Martins, Fabio Gontijo, André Rodrigues, Sandra Maria, Kenderson Gonçalves, Claudinho Bernardo, Carla Peres, Lucimar Santos, Júlio Cesar Silveira, John Regiane, Leda Batista, Marcelo Andrade, Erika Bianca, José Maria Modesto, Deise Cardoso, Solange Mariana, Meiry Conceição Silva, Vitor Lopes de Oliveira, Igorxteice Almeida, Iara Cristina, Washington Moreira, Flavia Sousa, Bianca Grego, Izabela Vilaça, Tatiane Gonçalves, Carla Dias Neves, Rodrigo Silva, Clara Moreira, Aninha E Marco Domingos, Laruzzy Santos, Meire Costa, Rose Barbosa, Mateus Araujo, Douglas Eh Jéssica, Mariza Vivas, Lenir Saldanha, Marcos Eduardo Andrade, Deyse Mota, Lucas Amaral, Sulamita Coelho, Thaís Leão, Vivi Castro, Luh Santos, Thiago Manoel, Estéphany Silva, Cirlei Arruda Tavares, Edvandro Francielle, Carlos Augusto de Moraes, Claudia Cristina, Renato Reis, Bruna Guimarães, Rodrigo Chicletinho, Tuane Brito Souza, Wanilda Fatima, Sandro Aparecido, Antonio Marcos Ribeiro, Mariana Xavier, Mislene Reis, Elisabete Torres, Isa Santos, Carol Coelho, Fabrício Firmino, Mila Melo, Oribes Marli França Miguel, Silvia Cassia, Ana Maria Andrade, Leonardo Canaan, Livia Gonçalves Nery, Pedro Costa, Davi Miranda, Magda Cury, Neli Assunção, Thamires Silveira, Felipe Amaral, Izabela Silva curtimos este post

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
%d blogueiros gostam disto: