MPMG investiga prefeito e secretário de governo de Carmo da Mata por ‘Mensalinho’

Postado em 14/11/2017 14:23

Nas redes sociais, prefeito Almir Resende se defendeu das acusações. (Foto: Reprodução/Facebook)

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público de Carmo da Mata, propôs Ação de Improbidade Administrativa contra o prefeito, Almir Resende (PSDB) e o secretário municipal de Governo, José Geraldo Rodrigues, devido ao “mensalinho”, esquema que obrigava quase todos os ocupantes de cargos de confiança do município a contribuir mensalmente para cobrir as dívidas da campanha eleitoral que elegeu o prefeito.

Conforme apurado, os responsáveis pela cobrança recebiam em dinheiro vivo e entregavam ao secretário de Governo, que coordenava o “mensalinho”. Os secretários municipais e os secretários adjuntos “contribuíam”, respectivamente, com R$200,00 e R$100,00.

O MPMG requer na ação que o prefeito e o secretário municipal de Governo sejam condenados à perda do cargo; à suspensão dos direitos políticos por cinco anos; à proibição de contratar com o Poder Público por três anos e ao pagamento de multa de até 100 vezes o valor das respectivas remunerações.

A Promotoria de Justiça descobriu o esquema durante uma interceptação eletrônica, que investigava a “farra das notas fiscais frias”. Segundo o MPMG, apesar de alguns correligionários do prefeito tentarem camuflar a obrigatoriedade da “contribuição”, ficou evidente que se trata de uma contribuição obrigatória em benefício do prefeito.

O promotor de Justiça destaca ainda que o encarregado da “arrecadação” foi ouvido na Promotoria de Justiça e mentiu, inclusive não reconhecendo a própria voz no áudio. Entretanto, os demais interlocutores confirmaram o teor da conversa mantida com ele.

Em nota, a prefeitura de Carmo da Mata informou que vai se manifestar somente quando for intimada, se colocando a disposição do Ministério Público para sanar qualquer irregularidade. Nas redes sociais, o prefeito Almir Resende comentou a notícia, se dizendo “cercado por acusações superficiais” e de “provável interesse pessoal” com o objetivo de desgastar sua imagem e da administração municipal.

Veja o posicionamento da Prefeitura de Carmo da Mata e a publicação do prefeito Almir Resende nas redes sociais

A Prefeitura de Carmo da Mata, em resposta às solicitações de informações a respeito de notícia veiculada na imprensa acerca de suposto “manejo de contribuição” feito por seus representantes, informa que tão logo seja intimada, manifestará em relação ao que o Ministério Público de Minas Gerais
(MPMG) investiga. Salientamos que a prefeitura se coloca à disposição do MPMG para sanar qualquer irregularidade que possa ser encontrada. Acrescenta, ainda, que continua defendendo seus ideais de transparência e seriedade com a administração pública, como vem sendo feito e aprovado pela população. Até que se obtenha confirmação de qualquer ato ilícito, acredita na honestidade de todas as ações feitas por seus funcionários no trato da administração pública municipal.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: