Oito dicas para sobreviver num primeiro encontro de negócios com chineses

Postado em 12/04/2016 7:07

Por Sumara Lorusso

Se no Brasil, o provérbio “Amigos, amigos…negócios à parte” muitas vezes é seguido com rigor, entre os chineses o pensamento é diferente. Em um país com bilhões de habitantes, geralmente, uma indicação realizada por um amigo vale mais do que anos de qualificação profissional. Não é à toa que os jantares de negócios são uma excelente oportunidade para você criar laços com os chineses.  Mas, para isso acontecer é preciso ficar atento a algumas “regrinhas de etiqueta” para você não cometer as famosas gafes.

Confira a seguir algumas dicas imprescindíveis para sobreviver (e se dar bem!) no seu primeiro jantar de negócios com chineses!

1) Cumprimentos na chegada –  atualmente, a forma mais comum de cumprimento em uma reunião de negócios com chineses é o aperto de mãos. Essa atitude foi adotada como uma adaptação ao ambiente ocidental, mas se tornou uma prática normal. Porém, chineses geralmente não estão acostumados a toques, beijos, abraços ou tapinha nas costas. Não se toca nas pessoas nem mesmo com a intenção de ajudá-las ou na indicação de um caminho. Efusivas demonstrações públicas de afeto ou de alegria não são bem aceitas. Contente-se com o aperto de mãos e não se assuste se não houver firmeza, trata-se, realmente, de falta de costume.

2)  Respeite a hierarquia – na China, a hierarquia entre os cargos de uma empresa é clara, e as relações entre pessoas devem levar isso em consideração. Assim, o pedido para que algo seja feito, deve vir sempre de alguém de hierarquia maior. Além disso, idosos sempre merecem a precedência em qualquer ocasião. O tratamento se dá pelo sobrenome e nunca pelo nome próprio, uma vez que o nome de família é considerado mais importante do que o nome individual. Só amigos íntimos e familiares se tratam pelo nome próprio.

3) Atenção ao cartão de visita – na China, é considerado um desrespeito não levar seu cartão de visitas para um evento de negócios. Se para nós, esse cartão é apenas um papel, para os chineses é um documento extremamente importante. Eles devem ser trocados após a introdução inicial e entregues virado para cima e com as duas mãos, de modo que quem recebe possa ler o nome, de preferência escrito em mandarim, com as devidas qualificações e sem abreviaturas. Se quiser causar uma boa impressão, aposte no logotipo dourado, que representa prestígio, e evite o branco, que está associado à morte e ao luto. 

Empresas-1024x576

Ao receber um cartão de visita de um chinês observe-o atentamente e o mantenha sobre a mesa em local visível para futura referência, nunca guarde o cartão no bolso. É imperdoável esquecer o nome de uma pessoa, perder ou esquecer o cartão ao final de uma reunião, esse deslize demonstra desrespeito e desprestígio à pessoa.

4) Aprecie o silêncio para os Chineses, o silêncio vale ouro e é muito usado em negociações. Trata-se de uma oportunidade para refletir antes de falar e buscar uma resposta mais adequada à situação. Mesmo sendo usual a preparação de uma pauta com antecedência, ninguém vai direto ao assunto antes de muitos rodeios e formalidades. Portanto, é extremamente importante que você não se mostre impaciente ou irritado com demoras e imprecisões, evite pressionar ou interromper esses momentos e não confunda suas maneiras delicadas como uma resposta positiva. É mais prudente ser observador, paciente e estar disposto a negociar lentamente, pois as decisões podem levar um longo tempo e exigir cuidadosas revisões.

5) Cuidado com a palavra “não” – por considerarem indelicado negar um pedido, os chineses não gostam de responder “não” diretamente, pois sabem que a negativa pode causar desconforto, o que é muito embaraçoso para eles. Assim, se você escutar expressões do tipo “talvez depois”, “vamos discutir mais” ou “não será muito conveniente” vindo de um chinês, entenda como uma resposta não favorável. Da mesma forma, se você tiver que dizer “não”, pense em uma outra forma de dizê-lo, como: “talvez em outro momento”.

6) Vista-se adequadamente – o vestuário deve ser conservador, contudo não muito diferente do que é utilizado em uma reunião de negócios no Brasil. No caso de um evento formal, homens devem optar por terno e gravata, de preferência de cores escuras, e mulheres, devem evitar saltos, decotes e exageros.

7) Fique atento a sua linguagem verbal e corporal – a postura é um elemento muito observado pelos chineses e, por isso, devemos tomar alguns cuidados para não cometer nenhuma gafe durante o evento. Para começar, experimente toda a comida, pois mostra que você é uma pessoa aberta a coisas novas e situações diferentes, assim como a nova parceria. Se não tiver como experimentar, aceite no prato e deixe sem criar grande cena. Priorize o uso do “hashi”, mesmo se tiver garfos na mesa, mas nunca deixe o talher em pé no arroz, pois isso faz lembrar cerimônias de morte. Deixe-os na horizontal ou no suporte. 

Algumas atitudes bem simples tem muito significado para os chineses. Um sorriso, por exemplo, pode ser interpretado como um embaraço ou constrangimento.  Olhar fixo nos olhos de outra pessoa é considerado um ato hostil ou invasivo, por isso muitos chineses olham para o chão durante as saudações. Franzir a testa demonstra discordância e aplausos são comuns para expressar que estão de acordo.

8) Se arrisque no mandarim – os chineses se sentem muito prestigiados com quem tenta falar seu idioma. Conhecer algumas palavras da língua pode propiciar situar-se em algumas ocasiões, mas se não houver completo domínio do idioma é preferível contar com o apoio de um intérprete do que arriscar-se a ser mal compreendido. Cada palavra chinesa pode ter muitos significados dependendo do tom em que é dita. Contudo, vale a pena se esforçar um pouco para aprender e ganhar muitos pontos positivos no mundo dos negócios.

Sumara Lorusso é formada em letras e tradução pela Unibero e tem fluência em mais de cinco idiomas, incluindo o Mandarim. É presidente da Nin Hao, escola referência no ensino do idioma, há dez anos no mercado.

Sobre a Nin Hao

http://www.ninhao.com.br/  (11) 97688-1189

Fundada há cerca de dez anos, a Nin Hao é uma franquia de escola de mandarim que tem por objetivo permitir e facilitar o contato dos brasileiros com a língua chinesa, por meio do ensino do idioma e serviços de tradução. As aulas são ministradas por professores nativos e o material didático é exclusivo. A escola segue o padrão internacional estabelecido pelo governo chinês

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
%d blogueiros gostam disto: