Falta de anestesistas prejudica plantão em Maternidade na Capital Mineira

Postado em 12/08/2017 12:07

A Maternidade Odete Valadares, que é referência no atendimento a gestantes de alto risco pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em Belo Horizonte, amanheceu sem médico anestesista neste sábado. A situação revoltou os médicos de plantão. O Sindicato do Médicos de Minas Gerais (Sinmed) foi acionado e pediu providências ao Ministério Público.

De acordo com o sindicato, o plantão começou às 7h e os médicos não tiveram como trabalhar sem anestesista. Eles, então, pediram socorro ao sindicato. O presidente do sindicato, Fernando Mendonça, acionou o Ministério Público de Minas Gerais, pedindo que seja cobrada uma posição da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig). Dois médicos deveriam estar de plantão neste sábado, mas um pediu demissão e outro está em licença médica.

Para o sindicato, a Fhemig está deixando de prestar assistência à população. “O sindicato mostra sua indignação com o descaso aos pacientes e com a falta de anestesista na Maternidade Odete Valadares. O sindicato está acionando o Ministério Público para ajudar nesta luta e vai cobrar da Fhemig as providências urgentes para solucionar este problema que está afetando médicos e o atendimento à população”, diz a nota divulgada.

A Maternidade Odete Valadares presta assistência integral à saúde da mulher e ao recém-nascido. São realizados, por mês, uma média de 300 a 350 partos, segundo o sindicato. A Fhemig foi procurada pela reportagem e informou que está apurando o caso.

 

.

 

Fonte: Jornal O Tempo

.

Jornal O Tempo

 

 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: