Confira algumas dicas para economizar na hora de comprar materiais escolares

Postado em 11/01/2017 17:28

As aulas só começam em fevereiro, mas já pode-se ver movimento nas papelarias para evitar gastar além da conta em 2017. Em janeiro, além do pagamento do IPTU, IPVA, para quem tem filhos, os gastos não param. 

 Muitas escolas já soltaram a lista de materiais escolares para este ano. Segundo o PROCON, a instituição de ensino não pode exigir marca ou modelo dos materiais, mas o difícil é convencer a garotada a levar o mais simples. A Helena de apenas sete anos, por exemplo, veio com a mãe e o irmão comprar cadernos. 

Para não pagar mais caro, o ideal é antecipar as compras. A Mirian Vilela, por exemplo, também adota outra medida para reduzir os gastos: não levar as crianças para escolher. 

Em uma papelaria de Divinópolis, a equipe de reportagem da Tv Candidés fez uma média de preço de produtos básicos da lista de material escolar e houve uma redução nos preços. As mochilas, da mais simples às personalizadas, a diferença é enorme. A caneta mais em conta custa R$ 0,60, já outra marca R$ 6,50. O lápis também pode chegar a esse valor. A borracha mais cara custa R$ 3,50. Bom mesmo é apagar de vez o que é supérfluo da lista de compras.

A regra para não pesar no bolso continua sendo pechinchar. O papel, um dos principais insumos da indústria, é cotado em dólar. E no ultimo ano ele teve um aumento de mais de 20% que deve refletir ainda este ano. 

O empresário João Ribeiro, no ramo há 20 anos, participa de feiras para tentar trazer as novidades e ganhar no preço. Apesar disso, nos últimos quatro anos ele reduziu o estoque, já que as vendas na internet cresceram significativamente. 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
%d blogueiros gostam disto: